Mauro Silva, 52, perdeu a conta de quantas vezes ouviu a mesma pergunta: quando o futebol vai voltar?

“Eu fui meio-campista, né? Estou acostumado a tocar a bola para cá e para lá”, afirma o vice-presidente da FPF (Federação Paulista de Futebol), campeão mundial em 1994 com a seleção brasileira e volante de Guarani, Bragantino e Deportivo La Coruña (ESP).

Por “tocar a bola” ele quer dizer ter jogo de cintura. Porque as questões vinham nos grupos de WhatsApp que administra com capitães das séries A1, A2 e A3, as três principais do futebol paulista. Na maior parte do tempo, o hoje cartola não tinha uma data para passar e nem sequer sabia se o Estadual seria retomado depois da interrupção em março, causada pela pandemia da Covid-19.

“Principalmente nos clubes da A3, eu recebia relatos de jogadores que estavam trabalhando como serventes de pedreiro, em lava-jato. Foi difícil. Nunca imaginei que ficaria tanto tempo parado. Fizemos vídeoconferência com os capitães para falar o que acontecia. Explicamos que a volta não dependia da nossa vontade”, conta,

Há cinco anos, Mauro Silva se tornou um personagem raro no futebol brasileiro: o ex-jogador dirigente de federação. Passou a ser o elo entre atletas e a entidade.

Mas nem todas as negociações com presidentes de clubes desde que assumiu o cargo, para que salários atrasados fossem pagos, o prepararam para lidar com a pandemia.

“Soubemos da dificuldade de alguns clubes e colocamos jogadores em contato com o sindicato [dos Atletas do Estado de São Paulo], que conseguiu cestas básicas a serem distribuídas. A Fenapaf [federação nacional dos atletas] também organizou uma campanha para ajudá-los. Depois da incerteza, a volta foi algo que a gente construiu juntos e com segurança. Voltamos com tudo alinhado e vamos sair dessa crise”, completa.

A Série A1 reiniciou na última quarta (22). A proposta é que a A2 retorne em 19 de agosto. A A3 ainda não tem data para recomeçar. A Segunda Divisão (como é chamado o quarto nível) ainda não começou. Clubes ouvidos pela Folha esperam que isso aconteça em setembro.

Para os integrantes de elencos da A3 e Segunda Divisão (conhecida popularmente como “bezinha”) que ainda estão parados, Silva ainda repete que o recomeço não depende da federação, mas do governo do estado.

O que ele admite fazer é sempre tentar achar uma mensagem otimista para passar. Uma das lições que aprendeu como jogador de futebol diz que “pessimismo é alta traição.”

“A gente não quis e não quer colocar datas, porque algumas entidades fizeram isso e não cumpriram. É difícil, porque as perguntas eram e são constantes por telefone, WhatsApp… Eu tenho de dar a cara e estar em contato com eles. Mas sempre olho o copo meio cheio. Sempre acreditei que a gente ia voltar, mesmo que em um cenário de incerteza. Vamos cumprir nossa obrigação de concluir o campeonato em campo”, afirma.

 » Read More

No Comments
Comments to: Cartola com perfil de volante, Mauro Silva controla ansiedade de atletas

Trending Stories

Scope of Fashion Industry Fashion has consistently been recognised to push the limits. With new ideas and trends, fashion has a focus on the future. The fashion industry will see enormous innovation in the upcoming years as modern technology, and changing customer demands and trends will transform the industry. With such stimulation and competition, the […]
close

Log In

Or with username:

Forgot password?

Don't have an account? Register

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.

Login