Depois de três dias de reuniões por videoconferência, os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro praticamente não conseguira m mudar condições apresentadas pelo Grupo Globo e aceitaram a redução de até 70% no repasse feito pela emissora, dona dos direitos de transmissão do torneio, em abril, maio e junho.

O máximo de sucesso que tiveram foi fazer com que a emissora reduza 60% em abril, não mais 70%, como ocorrerá em maio e junho.

O aceite tem dois motivos: o aperto financeiro em que as agremiações se encontram, com a paralisação das atividades diante da pandemia da Covid-19, e o receio de a Globo ir à Justiça para suspender o contrato até que o Brasileiro comece, algo que ainda não tem data para acontecer.

De abril a junho deste ano, as 20 equipes que estarão na elite do país deveriam receber R$ 1,5 milhão cada uma por mês, pelos direitos de exibição das partidas em TV aberta.

Diante da crise, porém, a Globo enviou carta com a proposta de pagar R$ 396.768,75 nos meses de abril, maio e julho. A partir de julho, as mensalidades passariam para R$ 1.124.178,13.

Na quarta-feira (29), os dirigentes fizeram uma contraproposta. A Globo se manteve irredutível e concordou apenas com o aumento da prestação de abril, compensada pela diminuição das de maio e junho. Em vez de pagar R$ 396,7 mil neste mês, a emissora irá repassar R$ 449,6 mil. Já em maio e junho, as prestações serão de R$ 337,2 mil.

“Não é possível ainda dimensionar a extensão dos danos já provocados ou calcular todas as consequências futuras da crise deflagrada pela pandemia [do coronavírus]. A temporada 2020 do Campeonato Brasileiro deveria ter início no dia 2 de maio, mas tudo indica que será adiada, sendo impossível no momento prever quando se iniciará”, diz o texto enviado pela emissora aos clubes.

Ressalta ainda que, como é impossível prever o que vai acontecer nos próximos meses, a pandemia pode “demandar novos ajustes nas obrigações contratuais”.

Pelo contrato assinado com as equipes até 2024, a empresa paga por ano R$ 600 milhões pela transmissão em TV aberta, divididos da seguinte forma: 40% (R$ 240 milhões) distribuídos de maneira igualitária, 30% (R$ 180 milhões) de acordo com a classificação no campeonato e outros 30% segundo o número de jogos transmitidos.

De receita fixa, cada uma das 20 agremiações tem direito a R$ 12 milhões anuais, com parcelas de valores variáveis dependendo do mês.

Em reuniões realizadas entre executivos e cartolas, a explicação da Globo foi que a proposta não prevê diminuição no valor total do contrato, mas uma mudança nas prestações. O grupo já havia pago normalmente os três primeiros meses do ano.

O contrato de pay-per-view não deverá sofrer

 » Read More

No Comments
Comments to: Clubes fracassam em negociação com Globo e aceitam redução de verba

Trending Stories

Scope of Fashion Industry Fashion has consistently been recognised to push the limits. With new ideas and trends, fashion has a focus on the future. The fashion industry will see enormous innovation in the upcoming years as modern technology, and changing customer demands and trends will transform the industry. With such stimulation and competition, the […]
close

Log In

Or with username:

Forgot password?

Don't have an account? Register

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.

Login