O investimento para que o Palmeiras tenha gramado sintético no Allianz Parque e na Academia de Futebol será de até R$ 10 milhões, de acordo com a WTorre, empresa responsável por administrar o estádio alviverde.

Desse montante, 70% serão investidos pela própria construtora para a obra na arena, enquanto 30% serão destinados pelo clube à reforma em um dos campos do centro de treinamento. O Palmeiras, em nota, não confirmou os valores.

A primeira parte da implementação de grama sintética no Allianz Parque deverá ser finalizada nesta terça-feira (21). A etapa é composta pela retirada da vegetação natural e da areia que dava sustentação a ela, além do nivelamento do piso e da colocação de camadas de brita que farão parte do sistema de drenagem.

Nas próximas quatro semanas, serão colocadas uma manta de amortecimento e borrachas termoplásticas, com função de diminuir impacto e temperatura, antes da grama sintética. O mesmo será feito para o novo gramado do centro de treinamento. Ambos têm previsão de conclusão no fim de fevereiro.

Segundo o diretor de operações da WTorre, Mike Willian, uma das formas de pagamento da reforma será uma espécie de permuta, com a exposição da marca da Soccer Grass, responsável pela colocação do gramado. O próprio Palmeiras também fará divulgações da empresa em suas mídias sociais.

“É um contrato que tem esse valor [até R$ 10 milhões], mas também contrapartidas de entregas de marketing para o parceiro que está operando”, diz Willian Ã  Folha.

No acordo fechado entre as partes, está definido um parcelamento de até 30 meses, os seis primeiros com parcelas maiores.

As 24 prestações com menor valor terão custo próximo ao que a empresa gastava com a manutenção da grama natural. Isso será possível, segundo a administradora da arena, devido à previsão de economia com a manutenção do gramado, que deverá ser reduzida em até 85% por mês.

“Antes, a gente gastava de R$ 75 mil a R$ 80 mil com manutenção [mensal]. Agora, o custo fixo será de R$ 25 mil”, diz o diretor de operações. “Ele [gramado sintético] não tem manutenção todos os dias. É mais uma preservação após chuvas ou um evento. O trabalho maior é com limpeza.”

A WTorre prevê, ainda, economizar energia elétrica, pois a empresa tinha um custo estimado em R$ 100 mil mensais com o uso de luz artificial para manter a qualidade da grama natural —o gramado sintético do Allianz Parque tem validade de 12 anos, mas a sua garantia em contrato é de 8.

Com a mudança no tipo de gramado e a expectativa de gastar menos tempo com manutenção, a empresa que administra o estádio espera aumentar de 5% a 10% o número de shows no local, ter 30% a mais de eventos corporativo

 » Read More

No Comments
Comments to: Grama sintética para o Palmeiras custará R$ 10 milhões, diz WTorre

Trending Stories

Scope of Fashion Industry Fashion has consistently been recognised to push the limits. With new ideas and trends, fashion has a focus on the future. The fashion industry will see enormous innovation in the upcoming years as modern technology, and changing customer demands and trends will transform the industry. With such stimulation and competition, the […]

Log In

Or with username:

Forgot password?

Don't have an account? Register

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.

Login