O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro mandou o governo estadual pagar R$ 2.993.556,05, além de juros e correções monetárias, para o tenista sérvio Novak Djokovic, por uma dívida decorrente de uma partida de exibição. A decisão da juíza Mirela Erbisti foi publicada nesta quinta-feira (16). Ainda cabe recurso.

Erbisti determinou a atualização do valor e também que seja acrescido 5% sobre o montante da condenação para pagamento dos honorários advocatícios.

Em 2012, Djokovic esteve na cidade do Rio de Janeiro para um jogo de exibição contra Gustavo Kuerten. Conforme consta nos autos do processo que tramita na 14ª Vara da Fazenda Pública, o sérvio teria sido contrato por US$ 1,1 milhão (R$ 2,2 milhões na cotação da época), dividido em três parcelas, para jogar exibição com Guga no Maracanãzinho. O tenista diz ter recebido uma única parcela de US$ 450 mil (R$ 921 mil).

Os ingressos para o jogo custaram entre R$ 150 e R$ 250.

Ele já havia recorrido ao Judiciário em 2015, mas não recebeu. Dono de 16 títulos de Grand Slam e um dos maiores da história, Djokovic voltou a processar o governo do Rio em junho de 2019.Em sua defesa, a Procuradoria-Geral do Estado afirmava que havia um excesso na cobrança de R$ 234.683,66.

A PGE sustenta que o valor ainda devido de US$ 650 mil seja cobrado conforme câmbio comercial de novembro de 2012, e a correção monetária seja baseada nos valores do IPCA do período. O que faria com que o valor final ficasse abaixo dos quase R$ 3 milhões determinados pela juíza Mirela Erbisti.

 » Read More

close

Log In

Or with username:

Forgot password?

Don't have an account? Register

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.

Login