Antes de conhecer Thomas Gronnemark, em julho de 2018, o técnico alemão Jürgen Klopp nunca tinha ouvido falar sobre a existência de um especialista em arremessos laterais.

Insatisfeito com os problemas na retenção da posse do Liverpool após as cobranças, o treinador soube dos bons números apresentados nesse quesito pelo FC Midtjylland, campeão dinamarquês na temporada 2017/2018.

A equipe tinha uma taxa de manutenção da bola de 70,2%, a maior da Europa naquele momento segundo os analistas de desempenho do clube inglês. Era lá que Thomas trabalhava antes de ser contratado pelo Liverpool.

Quando chegou à Inglaterra, o profissional dinamarquês foi citado por Klopp em uma entrevista coletiva. O alemão frisou estar “100% clara” a necessidade de contar com ele no seu corpo técnico.

“Estou muito contente por trabalhar com o Jürgen Klopp. Ele sabia que o Liverpool não vinha bem no trabalho com os arremessos e entrou em contato comigo. Ele queria melhorar nisso e veio me procurar. É um homem e profissional fantástico”, disse o dinamarquês à Folha.

Thomas nasceu em Horsens, cidade de 60 mil habitantes localizada na costa leste da Dinamarca. Jogou futebol apenas nas divisões de base e se destacou mesmo no atletismo, conquistando alguns títulos juvenis em provas de 100 e 200 metros rasos.

Os últimos 16 dos seus 44 anos de vida foram dedicados à especialização em cobranças de laterais.

Ele, que também já passou por RB Leipzig (ALE), Ajax (HOL) e KAA Gent (BEL), além de outros clubes locais dinamarqueses, desenvolveu técnicas próprias para ensinar o fundamento.

Geralmente, fica períodos curtos nas equipes em que passa e estende o vínculo dependendo das demandas delas. Atualmente, não há registro de profissionais trabalhando na mesma função em outros clubes.

“Eu gostava de arremessos quando era criança, então pensei em me jogar nisso a partir da adolescência. Comecei a trabalhar mesmo com essa área a partir de 2004, quando notei que as equipes estavam perdendo a bola o tempo todo por conta da pressão”, diz.

A chegada ao Liverpool, que acaba de conquistar o título inglês após 30 anos de jejum, com 23 pontos de vantagem para o segundo colocado a sete rodadas do fim da competição, chegou a ser motivo de piada de clubes rivais e comentaristas esportivos, que não viam sentido na aquisição. Mas os números dos ingleses apontaram que houve evolução também nesse quesito.

Na temporada 2018/19, quando Gronnemark passou a fazer parte da comissão técnica, a retenção da posse de bola da equipe após as cobranças saltou de 45,5% (na temporada anterior) para 68,4%, segundo dados do setor de inteligência do clube.

Alguns exemplos de atividades comandadas pelo profissonal dur

 » Read More

close

Log In

Or with username:

Forgot password?

Don't have an account? Register

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.

Login